Análise – Videojogo – Dakar 18

Dakar 18, este ano parece ser o ano de regresso de algumas franquias e mais nomeadamente em racing de coisas como V-Rally 4 e Dakar neste caso que não via um jogo há mais de 10 anos. Ainda mais o regresso de Dakar vem pelas mãos de um estúdio Português, Big Moon Entertainment, e este é um jogo que tem estado particularmente na boca do mundo devido ao seu ambicioso projecto de criar um open world de sandbox enorme. A questão aqui fica-se mesmo no fim do dia por avaliar como se saiu este estúdio que nunca fez um jogo de racing no processo de fazer o seu primeiro e em como ficou realmente estruturado este projecto de recriar o mapa da prova de Dakar deste ano.

Para começar vão ter o modo carreira que vos vai levar pelos vários stages desta competição na pele de uma das equipas das 5 categorias disponíveis, Carros, Camiões, Motas, Moto 4 e UTV/SXS. Vão nisto poder escolher a vossa equipa que é definida pela marca do veículo de certa maneira e a vossa dupla de piloto e co-piloto a não ser que vão de Mota ou Moto 4 visto que nessas duas categorias só há piloto. Até aqui tudo muito bem, vão poder aventurar-se nesta jornada pelos stages que vos vão levar por ambientes desérticos com poucos ou nenhuns traços de civilização em que os maiores marcos da mesma vão ser algumas ruínas escassas e por vezes o seguirem percurso por parte em estrada de asfalto, ou haver torres eólicas bem como ambientes com alguma praia por exemplo e não só ou não fosse esta competição levar-vos pelo Peru, Bolívia e Argentina. Agora, o escolherem a vossa equipa e categoria é muito importante e isto por uma simples razão, quando começam uma carreira e fazem esta escolha ficam basicamente presos a ela, não vão poder trocar em nenhum modo à excepção do multijogador local de 2 jogadores.

Se forem para o modo exploração livre em que podem revisitar um dos stages do jogo para explorar o mapa e procurar por coleccionáveis como relíquias vão estar presos ao veículo e equipa que escolheram, se forem para o online vão estar presos também, só no multijogador local é que é possível seleccionar categoria, veículo e equipa, porque de resto nunca vão conseguir trocar e achei isto uma falha no jogo e de certa maneira grande, se ainda fosse só no online até seria menor, agora até no modo de exploração livre ter de ficar preso é muito mau, este modo deveria ser em parte uma desculpa para tirar uma pausa da carreira e ir experimentar os outros veículos  até para quem sabe ajudar a decidir se vamos querer atirarmo-nos à carreira novamente mais tarde com alguma categoria e/ou veículo específico mas nem por isso. Também outro aspecto de equipas não relacionado como que mencionei é o facto de a voz de co-píloto ser a mesma para todos o que tira alguma personalidade ao factor equipa que já de si será algo um pouco irrelevante, ficando mais preso à marca e por vezes modelo do veículo que vão querer levar.

De resto o que posso dizer é que realmente o mapa do jogo é de bom porte e apesar de suspeitar que usam um pouco da fórmula do Fuel em que o mapa do jogo era gigante mas era no fim do dia o jogo a fazer copy paste de certa maneira continuamente à medida que o jogador avançava tendo algumas deformações e zonas de mapa com texturas algo próprias aqui sente-se mais personalidade, vão ter várias oscilações entre zonas montanhosas, planas, dunas de areia e por ai fora, apesar da grande parte ser um aspecto desértico posso dizer que existem elementos suficientes para ir diversificando a paisagem como zonas rochosas, com rochas menores, caminhos marcados na areia, zonas com poças de água em mapa com zona algo de praia, palmeiras, cactos, ruínas, lama, etc…, ou seja apesar de um tema base e realístico visto que é uma competição real, o mapa está diversificado em elementos para manter o jogador sempre interessado e até atento pois a subida de uma duna pode bem ser seguida de uma queda quase em pico, e os saltos valentes podem levar a danos irreparáveis no veículo que levam ao afastamento da competição, por isso há que ter sempre isto em conta antes de fazer prego a fundo.

Agora um dos elementos mais frustrantes deste jogo, jogabilidade, sim temos aqui um problema, aliás, dois pelo menos (talvez 2 e meio), mas antes disso abordar o que há de positivo. A jogabilidade dos veículos entre si sente-se algo própria na maior parte do tempo, vai-se sentir diferenças suficientes como em peso dos veículos para se sentir alguma personalidade própria mas não vai ser nada do outro mundo sem dúvida, talvez com mais alguns meses de trabalho isto pode-se ser aprofundado. Estar a andar a toda a bisga pelos ambientes do jogo em si é muito engraçado, quem seja fã de corridas off road, de Dakar e racing games vai certamente tirar muita diversão em certos momentos, o estar a atravessar dunas de areia, a subir e descer pequenas montanhas com descidas quase a pico inesperadas que nos fazem ficar com o veículo suspenso no ar em quedas muito duras vai ser algo fenomenal sem dúvida bem como o estar a atravessar os percursos na areia e não só, bem como os espaços abertos do jogo em si de waypoint em waypoint tendo só como guia notas do roadbook do jogo, coordenadas gps e se escolherem um veículo que não seja Mota ou Moto 4 o vosso co-piloto. Até aqui parece tudo bem mas infelizmente há pequenas falhas e uma grande falha em 3 das 5 categorias de veículos mas com um twist em 2.

Indo às menores, bem, devo dizer que vos espera um árduo caminho se escolherem jogar com uma Mota ou Moto 4 e isto pela falta de co-piloto, o guiarem-se pelo jogo de waypoint em waypoint pode ser algo bastante confuso, as notas do roadbook que aparecem no canto inferior direito em quase nada vos ajudam se se perderem além de mostrar qual a coordenada no gps que deviam estar a seguir mas se tiverem falhado fazer o ajuste na altura que passam um waypoint à partida já se perderam e é aqui que o co-piloto vos ajuda nas outras categorias de veículos, dando indicação algo exata de quando devem virar a passar o waypoint e até antes de chegarem a ele dando quantos metros ou quilómetros faltam até alguma mudança de direcção e sim, têm um contador de quilómetros, e nisto também dão notas de quando se aproximam dos waypoints fazendo até referências visuais tendo em conta vegetação, ruínas, tipo de estrada, elementos como rochas, vedações, montanhas e afins, por isso perderem-se com o co-piloto é possível mas menos provável de ocorrer à partida, nisto também se jogarem em modo rookie tudo isto é aliviado tendo indicação na bússola do jogo para o local onde devem seguir mas em dificuldades acima dela perdem isto.

A parte negativa do co-piloto é que se se perderem ou ficarem fora de rota ele pode ser bastante irritante e não vos vai ajudar em nada, não vai parar calado a dizer que estão fora de rota e que devem usar o roadbook para voltar ao último waypoint, mas o roadbook não vos indica realmente onde era o último waypoint de maneira correcta, se não tiver havido nenhum marco de terreno que possam ter em consideração, bem, já eram, e ao fim de 4 ou 5 vezes de estar a ouvir o co-piloto a parecer uma gralha a repetir-se vão ter uma vontade enorme de o mandar para o um sitio que cá sabemos e de partir o comando em dois. Podem sempre usar um restart no menu de pausa para vos levar supostamente ao waypoint mais recente que passaram, e digo supostamente porque mais que uma vez isto levou-me para o penúltimo waypoint do stage em si, ou seja avançou-me no percurso,  levando-me a chegar à meta final e a receber a mensagem de que falhei o stage por falta de passar nos waypoints, o que se tiverem perdido 30 minutos ou mais vai ser bastante irritante visto que vão ter de repetir o stage do inicio, a parte boa é que à partida não se vão enganar dessa vez a seguir (risos).

Portanto tendo um roadbook algo inútil caso se percam e um co-piloto irritante caso se percam vocês perguntam-se qual é o problema a sério na jogabilidade e a resposta será, o controlo dos veículos, nomeadamente em 3 categorias, Carros, Moto 4  e UTV, e digo problema de controlo por uma simples questão. Quando atingem altas velocidades com estes veículos a direcção e estabilidade dos mesmos fica súper incerta no caso de UTV e Carros, eu penso pessoalmente que o conceito por detrás disto é que eles queriam dar aquela sensação de perda de controlo que se pode sentir off road mas exageraram, os veículos ficam súper instáveis e quase vai parecer que estão a conduzir sob gelo e não areia, os UTV até parece que vão capotar a certa altura e vão em 95% das vezes perder controlo de direcção sendo aqui nestas fases até o controlo de direcção demasiado sensível sendo que há um twist nisto que já vou abordar. No caso de Moto 4, bem, neste momento a meu ver é quase impossível conduzir com elas visto que basta acelerar a moto e ela perde controlo e começa a fazer piões sozinha, precisam de algum ajuste a sério na direcção, e se tentarem controlar o bicho, ele só fica pior. Agora no caso de Motas e Camiões já não sofrem disto, a parte irónica é que no caso das Motas têm das conduções mais aborrecidas que já experimentei, parecem hoje em dia arcaicas, e posso dizer que até na era da PS1 haviam jogos de motocross e não só mais estimulantes, no ar não têm qualquer controlo de peso dos condutores ou seja saltam em linha recta quase, acho que levaram o realístico demasiado a sério e acabaram a criar pilotos robot.

Agora, o twist que falei é que o problema nos UTV e Carros resume-se à sensibilidade dos controlos de direcção que podem ajustar nas opções de gameplay, que vai estar por defeito a 50% sensibilidade e em que se ajustarem para 35 por exemplo já não vai haver essa perda de controlo a alta velocidade e fica algo equilibrado e como deve ser, e a 35% sentem que é a sensibilidade que devia haver a 50%, o problema com as Moto 4 é que nem com isto a 10% ganham controlo. Como se isto que falei não bastasse até certo ponto, temos ainda certos elementos de terreno que estão em falta em termos de acção, existem secções por exemplo de bancos de areia ou lama que é suposto os veículos enterrarem-se um pouco mas apesar de haver o efeito de abrandamento parece que estamos a ser abrandados por uma força invisível e isto porque ficamos com as rodas dos veículos acima do terreno, não se afundam realmente e dai ficar uma sensação e efeito irreal, é que nem num jogo de arcada isto iria ocorrer hoje em dia, ou não é suposto.

Existe ainda por exemplo parte de formações rochosas no terreno em que se passarmos por cima delas não se sente realmente o descontrolo real do veículo que seria de esperar, aliás até deveria haver force feedback com vibração no comando e nada, vibração é quase nula, só se sente algo leve quando se embate com força em algo ou num salto bastante elevado mas é algo irrelevante e que se pode ignorar infelizmente. A maneira como acontecem danos mecânicos também não é bem certa, hora o carro fica danificado e fora da competição, ou certos embates nem se notam na suspensão, motor, transmissão e afins, que podem em grande parte ser reparadas on the go durante as provas sem necessidade de ser feito entre stages nas “boxes” da competição, ou seja o jogo hora tem elementos de arcada no ar, hora tem de simulação, nem é uma coisa, nem outra, nem tem elementos suficientes para ser simcade a meu ver, nem sequer temos um leque de opções de configuração reais, só opções básicas a escolher de rigidez do veículo (que deduzo que seja a suspensão), pressão dos pneus e afins que podemos alterar mas não é nada que realmente afecte a sério o jogo.  Ainda de notar que existe uma ou outra falha de elementos do terrenos como pequenas formações rochosas em que parecem pequenas elevações de terreno mas que reagem para nós como se fossem rochedos e se tentarmos passar por cima sofremos um embate invisível de frente que nos pára por completo.

Depois no meio disto temos de resto uma condução agradável até, um ambiente geral fantástico no jogo e cenários até imersivos com uma ou outra falha que já vou abordar mas que no fim do dia nos dá um jogo relativamente divertido e interessante mas que depois tem estas falhas pequenas e uma que é já em si grave em que os veículos parecem ter manteiga nos pneus, mas que com um leve ajuste se resolve em 2 das 3 categorias em falta, o problema nisto é que só os fãs de racing é que se vão lembrar de procurar as opções de jogo para ver se podem fazer ajustes, jogadores casuais vão achar que o jogo está em falta quando na realidade está só desequilibrado nas opções o que vai levar a muitas, mas muitas opiniões negativas como está inclusive a ocorrer. Temos certos aspectos como sair dos veículos, podemos ver pilotos presos em lama ou bancos de areia a precisar de auxilio e podemos ir ajudar prendendo um cabo de aço do nosso veiculo ao deles e depois puxar os mesmos por exemplo e nisto temos de sair para o meter, entrar no nosso veículo para puxar e voltar a sair para remover o cabo ou seja é algo realístico e engraçado de se fazer. A iluminação no jogo em si é das melhores coisas que ele tem, dando oscilações de efeito de luz do Sol algo interessantes e realísticos a meu ver, e ainda mais uma ou outra coisa que já vou abordar. Por isso é uma pena haver esta falha grave nas Moto 4, pseudo falha nos Carros e UTV e outras mais pequenas, no fim espero que pelo menos o controlo das Moto 4 seja ajustado.

Visualmente abordando o jogo os modelos de carros até estão com boa qualidade e alguns dos efeitos de iluminação têm uma qualidade inesperada até como as luzes de travagem que têm um brilho realístico a meu ver, muito mesmo, o chassi dos camiões pode-se ver a abanar e contorcer um pouco e foi um efeito que não esperava e fiquei bem impressionado mas depois existem certas falhas ou baixa qualidade em efeitos que não seria de esperar, como o efeito de poeira é algo menor, esperava estar a atravessar grandes trechos de areia com poeira valente a levantar debaixo das minhas rodas e a ficar para trás mas nem por isso, temos um efeito muito leve para o que deveria ser e nota-se que o efeito é na sua base um efeito de linha continuas que parecem riscos a levantar por trás das rodas traseiras. Depois temos certas falhas como haver secções que é suposto o carro ser travado em parte por enterrar-se um pouco na areia por exemplo como mencionei e até aqui tudo bem, mas não vemos realmente as rodas a enterrar, elas ficam bem emersas sob a areia em si dando no final uma ideia de que parece que estamos a ser travados por alguma força invisível e não pelo terreno em si.

Indo em frente, algo que não se nota logo é que apesar de um campo de visão vastíssimo que só vi em jogos como Conan Exiles posso dizer que o mesmo está carregado com texturas de baixa qualidade, e vocês agora perguntam-se como sei eu isto, bem, simples, o carro tem um pequeno circulo (não muito pequeno mas pequeno) em redor que serve como campo de carregamento das texturas de qualidade regular do jogo em si, que à medida que vai avançando com o nosso avançar no mapa do jogo vai carregando as texturas por cima das de baixa qualidade e isto não se nota quase nada nos locais de areia e off road, mas nas partes de estrada de asfalto já se nota e o notar-se é graças às linhas guia e traços das mesmas em que se vê estas de baixa qualidade e com o avançar do circulo a serem carregadas as suas texturas de qualidade regular por cima delas. Isto é algo que deviam ter feito de outra maneira pois é normal os locais ao longe não estarem com qualidade regular para não causar demasiada pressão sobre o hardware onde está o jogo a correr mas como está executado apesar de não se notar logo acaba-se a reparar e depois disso é impossível não notar no resto do jogo, talvez aumentando este círculo de carregamento ou tendo o jogo a fazer um pré-carregamento mais sublime e com mais raio de acção isto tivesse ficado completamente escondido. Também posso dizer que o céu em si do jogo tem nuvens algo esquisitas e que parecem borrões quase colocados no céu, posso estar a parecer picuinhas mas quando perderam 40 minutos ou mais a fazer um stage do jogo e em especial online em que quando terminam o stage têm de aguentar neste caso do online que os vossos oponentes terminem também demorem o tempo que demorarem, todos os elementos de cenário vão ser importantes para a imersão na experiência e para evitar qualquer monotonia ou aborrecimento visual do jogador e dai ser preciso ser mais meticuloso. Em geral temos uma boa qualidade visual e ambientes interessantes, um mapa bem conseguido e estas pequenas falhas podem ser perdoadas em parte mas mesmo assim existem.

Quanto ao online está algo engraçado embora tenha notado algum lag nos meus oponentes e nem sei se é devido à ligação deles ou problema do jogo em si, mas mesmo para mim sinto por vezes uma ou outra queda de frames acentuada, rara e rápida mas sinto. Também digo que acho que os stages de grande proporão deviam ter sido reduzidos pois ficam demasiado longos a meu ver ou serem faseados em bocados mais pequenos tendo em conta o número de jogadores em lobby, estar a fazer um percurso de 40 minutos com 3 corredores não tem qualquer ponta de desafio ou interesse a meu ver, já com 14 ou 15 a história seria outra. Gostava mesmo que isto tivesse corrido melhor em certos aspectos, nomeadamente gameplay, estava bastante ansioso por este jogo pois todo o seu conceito de ter um mega mapa com base em locais reais e o facto de ser Dakar parecia algo súper apelativo, e continua a ser, mas a má execução em jogabilidade no controlo das Moto 4 e uma ou outra falha de elementos do cenário e do terreno em si trazem este jogo demasiado a baixo, não ao ponto de se dizer que é algo mau ou terrível mas certamente precisa de polimento e ajustes e dai não é um produto neste momento acabado a meu ver na sua totalidade embora consiga disfarçar à primeira vista.

Fica a meu ver como algo bom a pender para o razoável, poderia ser muito bom na volta não fosse as Moto 4 e talvez por vezes falhas no carregamento do cenário do jogo que podem ocorrer em que ficam quase debaixo do cenário, fora outras coisas menores, não é medíocre nem terrível (felizmente) mas não tem elementos bons o suficiente para se poder dizer que está seguro no bom. Espero ver suporte por parte do estúdio em trabalhar para resolver estes assuntos porque temos aqui um bom jogo em que se se limar as arestas e melhorar certos elementos tem tudo para vingar a sério, a quem tenha interesse recomendo numa promo, também de notar que o jogo tem falta de suporte ainda para volantes segundo consta, nada que possa ter comprovado pessoalmente mas também basta ver que dentro do jogo há 0 opções de ajuste para volantes.

+ Mapa interessante e apelativo de se percorrer.

+ Conceito e bases interessantes com a temática da competição de 2018 de Dakar.

– Mau controlo de Moto 4 e controlo desinteressante de Motas.

– Online precisa de ajustes menores.

– Certos elementos de terreno em falta como o “afundar” de rodas quando em bancos de areia, ou areia algo movediça por exemplo.

Nota Final – 7/10

Texto By 100porcentotuning.com